domingo, 28 de março de 2010

Talita, a criança, a menina, por vezes, flor.



De sorriso brincalhão por natureza, que vive estampado no rosto, e quando não está, na certa está pregando uma peça, uma troça, uma brincadeira sempre de bom gosto. É gostoso ouvi-la rir, contar algo engraçado, e assim espalhar sua graça e sua leveza no modo de viver. De origem bíblica é o nome Talita, cujo significado é justamente, criança. Criança com a qual adoro rir, adoro brincar. Criança que quero sempre cuidar e ser cuidado. Criança com quem gosto de me aventurar, nas mais loucas e divertidas estripulias. Criança, que sempre diz a verdade e jamais mente, como mamãe ensinou, e que por isso não requer qualquer pé atrás. Criança, cujos olhos sorriem junto com a boca. Os olhos de cor de chocolate, alimento favorito de qualquer criança. Criança que tem o fogo que derreteu meu coração e o fez se materializar em sua mão. Criança que me conquistou com seu jeito de ser. Assim é Talita. Me fez seu, e me deu você em troca. Assim foi, assim é, assim sempre será. E mesmo que não queiram, ou desejam impedir, Talita dribla com a ginga maliciosa de qualquer criança, porque criança quando quer, faz de tudo para ter. Talita, que com seu jeitinho de criança, me fez sua criança. Crianças, amor eterno. Te amo.

2 comentários:

  1. ...mantenha a alegria no seu coração...criança apaixonada...Bonitinho demais o texto...

    ResponderExcluir